Relatórios de Atividades

A Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação tem uma longa tradição de parcerias e colaborações com o segmento produtivo nacional e internacional, tanto estatal como privado, bem como na realização de projetos apoiados por órgãos de fomento.

Isso demonstra a facilidade e o preparo da FEEC em levar estas tecnologias desenvolvidas para as empresas e, consequentemente, para o mercado.

Conforme dados oficiais da INOVA-UNICAMP a FEEC depositou, 7, 9 e 11 patentes, nos anos de 2011, 2012 e 2013 de um total de 80, 89 e 92, respectivamente. Conforme gráfico abaixo, que mostra a atuação de cada uma das unidades da universidade em números de patentes, é possível verificar que a FEEC é a quarta unidade em número de pedidos no período, com 27 do total de 262 patentes depositadas. 

No que tange a proteção à propriedade intelectual na Unicamp a FEEC foi a unidade da Unicamp com o maior número de pedidos de programa de computador, nos anos de 2011 a 2013, sendo responsável por 4, 6 e 6 programas de computador, de um total de 16, 33 e 18, respectivamente. A ampla participação da FEEC pode ser observada no gráfico a seguir. 

A mesma presença também é observada quando o tema é programas de computador concedidos. Entre os anos de 2011 e 2013, foram concedidos a toda Unicamp 16, 30 e 8 programas de computador, respectivamente. Desses, a FEEC também foi a unidade responsável pelo maior número de concessões: 11 no total, conforme gráfico abaixo. 

Em termos de licenciamentos e projetos colaborativos para P&D, a FEEC também possui grande atuação dentro da universidade. De 2011 a 2013, a Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação da Unicamp foi responsável por 3 licenciamentos, de um total de 30 contratos de licenciamento realizados pela universidade neste período, representando 10% de todos os licenciamentos obtidos pela Unicamp no período, como mostra o gráfico: 

No que se refere aos contratos de P&D negociados pela Inova no período de 2011 a 2013, a FEEC foi a terceira unidade de ensino e pesquisa com o maior número de contratos com empresas, com seis contratos assinados no período, de um total de 41 convênios colaborativos de todos os institutos e faculdades da universidade.

Estas e outras interações com o segmento produtivo nacional e internacional, tanto estatal como privado, bem como com órgãos de fomento, evidenciam o papel transformador da FEEC na região de Campinas, em um dos maiores polos de desenvolvimento tecnológico da América Latina.

As contribuições da FEEC vão além da formação de engenheiros, mestres e doutores altamente qualificados; geram conceitos, metodologias, inovações tecnológicas e produtos. Esse conhecimento é transferido para a sociedade, não, apenas através dos cursos de extensão universitária - voltados para o mercado de trabalho e regularmente oferecidos - como também pelas inúmeras “Empresas Filhas”, criadas por ex-alunos, que geram tecnologia e muitos postos de trabalho - diretos e indiretos representando um grande ativo econômico para a região e para o país.

Indefinido