Método automatizado analisa lesões no cérebro

Técnica pode ser usada na caracterização, diagnóstico e tratamento de doenças neurológicas

O desenvolvimento de um método automatizado para analisar lesões na substância branca do cérebro pode auxiliar médicos e especialistas na caracterização, diagnóstico e tratamento de doenças de ordem neurológica e psiquiátrica. A técnica foi desenvolvida e descrita pela pesquisadora Mariana Pinheiro Bento como parte de sua tese de doutorado defendida junto à Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação (FEEC) da Unicamp.

O estudo avaliou mais de 350 imagens de pacientes. Houve a colaboração de pesquisadores canadenses da University of Calgary. Ainda não há interface disponível para utilização da metodologia. A pesquisa que resultou no método foi orientada e coorientada, respectivamente, pelos professores Letícia Rittner e Roberto de Alencar Lotufo, ambos da FEEC.

Confira a matéria completa no Jornal da Unicamp aqui

Sin definir